Pedro Henrique Rocha

Uma das melhores partidas do Vasco em 2018

Após o afastamento de 4 jogadores pela polêmica foto, algumas dúvidas ficaram no ar: Como o elenco reagiria? Jogar com um banco de reservas que só tinham atacantes e zagueiros não seria arriscado? E se o time cansar?

A resposta em campo foi a melhor possível. Um time aguerrido do início ao fim, taticamente disciplinado e sem nenhum destaque negativo nas atuações.

A equipe vascaína não demonstrou abatimento com o afastamento dos 4 companheiros, mostrou calma durante os 90 min e soube jogar o jogo de acordo com o momento do jogo, ou seja, soube tocar quando era pra tocar e deu chutão quando era pra dar chutão.

Em relação as atuações, não achei que ninguém fez uma partida abaixo da média.

Destaco principalmente os seguintes jogadores:

– Martin Silva: fez duas defesas salvadoras e ainda fez uma defesa espetacular de mão trocada em um lance que o árbitro já tinha paralisado e ainda deu um belo passe para o gol da classificação. O Vasco tem a felicidade de contar com um goleiro de seleção e no nível do Martin. Desejo boa sorte ao nosso arqueiro na copa do mundo.

– Breno: está voltando a boa forma rapidamente após o período contundido. Mostrou muita qualidade técnica, ganhou quase todas pelo alto e por várias vezes saiu jogando e distribuindo bola para os laterais e meias. Em plena forma e com um companheiro que o acompanhe, começaremos a acordar do pesadelo que está sendo o sistema defensivo do Vasco em 2018.

– Bruno Silva e Desábato: fizeram muito bem suas funções que são conter as investidas adversárias e proteger a zaga, tanto é que a La U praticamente só atacou pelas laterais. Bruno Silva ainda apareceu de surpresa no ataque e fez o primeiro gol do Vasco.

– Wagner: apareceu em diversos locais do campo, chamou a responsabilidade e deu belo passe pro chute de Rios que acabou originando o primeiro gol.

– Pikachu: nosso pequeno talismã não desistiu do lance, acreditou, contou com a falha da zaga e conseguiu marcar o gol da classificação do Vasco.

E não poderia deixar de citar nosso técnico Zé Ricardo que mesmo recentemente criticado por uma pequena parte da torcida, vem fazendo omelete com ovos de codorna. Sim, ele tem umas teimosias (e qual técnico não tem?!), mas faz o time correr até o final e consegue dar um padrão a equipe. Podemos reclamar da limitação técnica do elenco, mas seria muito injusto qualquer vascaíno reclamar de falta de vontade desses jogadores, pois esse time ganhando ou perdendo não se entrega.

Como disse em outros posts, a torcida tem que abraçar esse time. Sabemos que temos deficiências técnicas, porém não falta raça. Lógico que nem sempre vai funcionar só na vontade, mas o torcedor tem que ter a consciência disso e apoiar até final.

Finalizo com o comentário do ótimo narrador Gustavo Villani, após o segundo gol do Vasco:

“INSISTIU ATÉ O FINAL COMO MANDA A CAMISA PESADA DE MUITA TRADIÇÃO”

O quanto Você Gostou do Post?

Deixe Seu Comentário