Notas Oficiais

Nota Oficial

Os grupos signatários desta Nota vêm publicamente repudiar os encaminhamentos relacionados à avaliação das contas do ano de 2017.

O Sr. Silvio Aquiles Hildebrando Godói, VP do Conselho de Beneméritos, convocou reunião deste Poder para “conhecer, discutir e opinar sobre as contas/balanço patrimonial apresentadas pelo Dr. Eurico Ângelo de Oliveira Miranda, nos termos da decisão por maioria do Conselho de Beneméritos, em reunião extraordinária realizada em 23 de março de 2018”.

Primeiramente, a citada convocação foi realizada pelo Vice-Presidente do Conselho de Beneméritos sob o alegado impedimento de seu Presidente, certo de sua contaminação com a ordem do dia – prestação de contas da gestão de 2017.

Visto isso, cumpre ressaltar que o Sr. Silvio Godói era figura importante da administração anterior, tendo, inclusive, por diversas vezes, assumido a Presidência em impedimentos do ex-presidente, mesmo ocupando o cargo de 2º vice à época. Portanto, também seria considerado impedido para convocar, presidir e, mesmo, proferir voto em tal matéria.

Entretanto, maior perplexidade causou a tentativa do Conselho de Beneméritos de atropelar o rito instituído pelo Estatuto Social, que é expresso em atribuir ao Conselho Fiscal a obrigação de emitir parecer sobre as contas da Diretoria Administrativa que, acompanhadas de tal parecer, devem ser julgadas no Conselho Deliberativo.

Dessa forma, é cristalino que o Conselho de Beneméritos NÃO PARTICIPA do rito de aprovação das contas.

Pior! O resultado de tal reunião provoca tumulto e desinformação que contribuem sobremaneira para a depreciação da imagem do Vasco. Isto porque fica clara a tentativa de romper os limites entre o documento oficial e revestido das formalidades legais, qual seja, as Demonstrações Financeiras publicadas pelo clube em 30.04.2018, por outro que foi erroneamente nominado de Balanço Patrimonial.

Portanto, o Conselho Fiscal, na pessoa de seu Presidente, será responsabilizado pelos desdobramentos dos fatos ocorridos hoje caso ceda à pressão para o atendimento de interesses pessoais outros e que podem contribuir para eventuais punições aplicadas pela APFUT ao Vasco.

O mesmo ainda será responsabilizado pela demora na emissão de seu parecer que configura-se como evento gerador de tal confusão. E por fim, lembramos que a legislação e o Estatuto do Social não deixam dúvidas sobre qual é o verdadeiro Balanço Patrimonial, não sendo, portanto, leviano concluir pela incapacidade do Conselho Fiscal pelas dúvidas suscitadas ou pela estratégia política equivocada na tentativa de se omitir das responsabilidades.

Somos o presente e o futuro do Clube e temos que ser responsáveis com nossas atitudes.

Ao Vasco Tudo

Cruzada Vascaína

Desenvolve Vasco

PetroVasco

O quanto Você Gostou do Post?

Deixe Seu Comentário